Essa é infelizmente uma reclamação comum entre pais que não vivem com as mães dos seus filhos, quando elas assumem novos relacionamentos. Um abuso praticado contra pais e filhos.

O artigo 2º da lei 12.318/10 (lei da alienação parental) diz que: “Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este.”

Perceba que de acordo com a definição legal, AP pode ser praticada pela mãe, pai, irmãos, tios, avós, escola e até o judiciário, portanto padrasto também pode incorrer nessa prática abusiva, ao se colocar na posição de pai, e, sem que haja intervenção imediata e definitiva da mãe, recebe o aval desta para a prática.

AP é uma violência praticada por meio de ações ou falas que prejudicam o estabelecimento e/ou manutenção do vínculo afetivo com um dos genitores, portanto, dizer-se pai de alguém que não é seu filho, pode se caracterizar com prática de AP e gerar sérias consequência para toda a família.

Nesse tipo de situação, é necessário que o pai ingresse com ação na justiça, apresentando os indícios da prática (ex. print de redes sociais onde o padrasto de apresenta como pai) e pedindo que providências imediatas, como advertência, exclusão de posts, declaração da ocorrência de AP e etc., conforme a gravidade do caso.

Aqui algo muito importante… Perícias devem incluir (nesse caso especialmente o padrasto), todas as pessoas diretamente envolvidas com a criança.

Com frequência vejo casos em que apenas os pais e a criança são periciados, quando o problema vem (ou pode vir) de outro lugar, do que decorre uma avaliação deficiente do caso que pode comprometer o resultado final do processo.

Se o padrasto do seu filho está se colocando na (sua) posição de pai, não demore e intervenha. O prejuízo da sua inércia pode ser a perda total dos vínculos e afeto do seu filho, que vem de forma rápida e implacável. Haja! O Tempo é seu maior inimigo.

Se fizer sentido para você compartilhe esse post ou marque aqui aquele pai que pode se beneficiar por essa informação.

Você também pode se cadastrar em nossa newsletter ou nosso RSS Feeds.

Comentários Facebook

GRUPO WHATSAPP OUÇA NOSSO PODCAST
GRUPO TELEGRAM GRUPO FACEBOOK