Definitivamente, os alienadores parentais são pessoas tóxicas, pois, têm o poder de envenenar a todos ao seu redor, principalmente os filhos.  

Como qualquer tipo de toxina, você precisa limitar sua exposição a essas pessoas ou até mesmo cortar laços para se proteger, pois, exalam sentimentos e ou características ruins que afetam o dia a dia do alienado e de sua parentela.

Antes da separação são amigáveis, simpáticos, atenciosos e generosos. Amam os sogros, cunhados, sobrinhos, mas isso não passa de um disfarce e com o tempo vão se revelando.

Alienadores são psicopatas e como tal não aceitam perder. Manipulam os outros com intuito de que façam as coisas que desejam. Tentam vencer o outro pelo cansaço falando a mesma coisa repetidas vezes.

Em conversas as pessoas tóxicas vão fazer parecer que estão muito interessadas no que está acontecendo em sua vida pessoal, mas sempre voltarão a falar sobre si mesmas, porque, só olham para o próprio umbigo.  

Na partilha de bens ficará claro as más intenções do alienante. Alienadores são pessoas arrogantes e se sentem superiores aos outros e são também são pessoas gananciosas, eles querem tudo o que é de direito e até mesmo o que não é. Até terrenos ou casa dos sogros eles querem que entrem na divisão.

Sempre se fazem de vítimas. Eles olham para seus próprios erros, mas sempre encontram alguém para culpar.

Nunca estão felizes com o que têm e são incapazes de ficarem felizes pelas boas coisas que acontecem com o ex. Acreditam que se alguma coisa benéfica tem que acontecer, deve ser com eles.

Deixam todos maldispostos, consomem todas as energias e ainda fazem os alienados e seus parentes se sentirem culpados. São vampiros emocionais.

Alienadores não querem bem aos filhos, nem ao ex e tão pouco aos familiares deste e quando menos esperarmos eles provocam algum mal.

Pessoas tóxicas têm língua venenosa e usam a palavra para denegrir e acusar o outro. As ‘toxinas’ exaladas provocam danos à saúde física e emocional ao genitor e avós ausentes.

Os alienadores parentais são mentirosos surpreendentes e sabe-se lá porque, o intoxicado judiciário acredita em cada uma de suas palavras, principalmente no que diz respeito a falsas acusações de abuso sexual.  

Eles testam os profissionais do Direito e da psicologia pra ver quais serão intoxicados com suas maléficas inverdades.

Como no Conto da Sereia, quem ouvir suas persuasivas palavras serão arrastados pela rede emaranhada de mentiras e manipulações.

Há apenas uma coisa em suas mentes: convencer a todos fazer o que eles querem. Falam sobre as mesmas coisas repetidas vezes, numa tentativa de implantar a ideia na cabeça do ouvinte para que este o ajude.

Só de verem os tóxicos alienadores de longe no dia da audiência o alienado se sente mal, irritado, inseguro, e com uma péssima sensação de que todo judiciário será contaminado com suas toxinas do mal.

Na maior cara de pau se posam de vítimas, mentem para o Ministério Público e para o Juiz olhando nos olhos e ainda dão o seu melhor do seu lado teatral demonstrando o sofrimento em linguagem corporal adequada.

Se fingem de bom pai ou mãe e se dizem zelar apenas pelo ‘melhor interesse para criança’ e que ali estão apenas para representa-los.

Narcotizam a todos coletivamente e saem da audiência com a guarda unilateral que salvaguarda os melhores interesses financeiros de quem usou o útero como meio de ganhar a vida.  

texto do blog de Liliane Santi

Você também pode se cadastrar em nossa newsletter ou nosso RSS Feeds.

Comentários Facebook

GRUPO WHATSAPP OUÇA NOSSO PODCAST
GRUPO TELEGRAM GRUPO FACEBOOK